Alergia a Esmaltes

By

Quando estava divulgando o site, descobri que algumas amigas minhas tinham alergia a esmaltes, e muitas dúvidas sobre isso…como algumas pessoas não conhecem nada sobre esmaltes, esse super compilado surgiu, e com ele, algumas pessoas entraram em contato, perguntaram coisas, e disso surgiu esse post.

REAÇÕES ALÉRGICAS:

Hoje em dia a parcela da população que tem alergia é de 10%.
Algumas características da alergia a esmalte são: irritação nas cutículas, podendo ocasionar pequenas bolhas; Coceira, seguida ou não de descamação nas pálpebras, olhos, nariz, boca, orelha e pescoço, pois são lugares aos quais levamos as mãos pintadas com frequência. Em casos mais graves, até descamação do couro cabeludo pode ser verificado. Essas reações alérgicas por vezes vêm acompanhadas de vesículas com um líquido translúcido, porém ligeiramente pegajoso; no lugar onde se encontravam as vesículas, após secas, elas dão lugar a descamações.

O QUE DÁ ALERGIA:

Não dá para dizer especificamente a que cada menina ou rapaz tem alergia. Mas os componentes que são considerados os maiores vilões são:

* Formaldeído
O formaldeído tem muitos nomes usuais. Alguns nem sempre corretos, mas é bom colocar. Ele é conhecido como Óxido de Metileno, Aldeído Fórmico e Metanal. Quando está diluído, leva o nome de Formol ou Formalina. Compõe a resina de importância secundária na formação do filme do esmalte. É também responsável pelo brilho e aderência do mesmo nas nossas unhas para aumentar a durabilidade. Pode ser encontrado em diversos produtos, e acreditem, desodorantes e alguns shampoos também tem formol :/

* Tolueno
Vocês devem conhecer esse menino pelo nome carinhoso que ele ganhou anos atrás – Cola de Sapateiro. Claro que não era só ele o componente, mas era o componente vital principal. Também leva os nomes químicos usuais de metil-benzeno ou fenil-metano. Nos nossos vidrinhos, ele serve como solvente para manter o esmalte sempre “molhadinho” e ajuda a acelerar a secagem.

* DBP
Dibutyl Phtalate ou Ftalato de Dibutila – Ele é o responsável pelo esmalte ser “flexível”, ou seja: que ele não fique com aquele aspecto quebradiço, permitindo que a unha se dobre um pouquinho ou sofra um pequeno choque, sem o esmalte “rachar” na superfície.

Infelizmente, algumas pessoas são alérgicas também a:

Mica – Presente em esmaltes cintilantes ou perolados.
Sulfato de níquel – NiSO4 – Responsável pela coloração avermelhada dos esmaltes.Também está presente em tintura de cabelo, bijuterias, lâminas de barbear.
Cloreto de Cobalto – De fórmula molecular CoCl2, é encontrado em alguns detergentes, cimento, corante de tatuagem e alguns esmaltes sintéticos e naturais. É responsável pela coloração azul ou turquesa e vermelha dos esmaltes (depende do grau de hidratação da molécula, mas não vem ao caso aqui).

Nitrocelulose – É a formadora principal do filme que é responsável pela dureza e resistência do esmalte E por isso, é usada em QUASE todas as marcas.

 

O PROBLEMA:

Além do óbvio: morrer de alergia, o que acaba com as meninas alérgicas (ou com rapazes alérgicos que moram com mulheres que são doidas varridas pelos vidrinhos coloridos tipo eu) é que a maioria das marcas nacionais que possuem linhas hipoalergênicas tem um preço MUITO acima do preço normal dos esmaltes tradicionais daquela marca e ainda assim, são as cores “coringa”: branquinhos, rosinhas, e uns 2 tons de vermelho…uns 2 anos atrás, ganhava o ano a menina que encontrava um esmaltinho hipoalergênico roxo ou azul-calcinha. As marcas importadas às vezes nem são caras, se você as comprar no exterior, mas com frete e tudo o mais, sai aquele absurdo…

 

A SOLUÇÃO:

Não use esmaltes nunca mais =D
Se você partilha dessa idéia, está convidada agora a clicar no x vermelho no canto superior direito desta página e ter um bom dia.

Algumas dicas que podem ser úteis são:

  • Ler sempre os rótulos das embalagens de esmaltes antes de comprá-los, porque cada alergia é uma alergia. Não é porque você tem uma amiga alérgica que usa a marca X que a marca é boa pra você também. Ela pode ser alérgica a mica, e você a Sulfato de Níquel…
  • Tomar cuidado ao ir em manicures, porque muitas não sabem que Formaldeído causa alergia. Só sabem que “Aquele esmalte é pra quem tem alergia” e colocam uma ou duas gotinhas de formol no vidrinho, para endurecer as unhas e pro esmalte durar mais.
  • Leve sempre uma base hipoalergênica e um extra brilho hipoalergênico à manicure…se ela for dessas que colocam formol (mesmo dizendo que não), você usa sua base, seu extra brilho e isso vai diminuir quase completamente a chance de você ter alergia porque o esmalte fica lá no meio do sanduíche.
  • *Saber outros nomes químicos das substâncias, porque às vezes no frasquinho não está escrito Formaldeído, e sim Metanal. E aí pronto, tome alergia.
  • Se der alergia, corra para o dermatologista e faça o teste de dermatite de contato para ver quais são as substâncias que lhe causam o mal estar.

 

PERGUNTAS E RESPOSTAS:

P: Mas eu sempre usei. Deu alergia só agora por quê?

R: Isso se deve ao fato de que há uma sensibilização a certos compostos com o passar do tempo. Nem de longe isso quer dizer que se você nunca teve alergia, um dia vai ter. Quer dizer apenas que não é porque nunca teve que não existe a menor chance de um dia adquirir.
P: Por que não tenho alergia quando pinto os pés?

R: Porque a MAIORIA das alergias com esmalte é chamada dermatite de contato, ou seja, onde você esfrega a parte pintada com alguma frequência. Por isso o comum é ter alergia no rosto, boca, onde levamos as mãos pintadas com frequência. Os pés normalmente ficam lá no cantinho deles, muitas vezes dentro de um tênis ou sapato fechado. Você não passa os pés no seu rosto, por isso não tem alergia no rosto e pescoço quando pinta os pés.

Espero ter podido ajudar o suficiente
Beijos, lindonas =D

Bolha - Tsuki Mini

Anúncios