Deborah Lippmann – Dont’ Tell Mama + Penélope Luz – Lucky Fairy

By

Apesar de gostar bastante de esmaltes verdes, assumo que é uma cor que uso pouco. Sempre que ~penso em esmaltes, a primeira opção é sempre pelo acabamento holográfico, mas se for para escolher uma cor, sempre vou no azul.

E como prova de que estou tentando corrigir isso, resolvi tirar o pó do Don’t Tell Mama, da Deborah Lippmann.

Deborah Lippmann - Don't Tell Mama 1

Mas tem um problema: eu não sei qual a cor REAL do Dont’t Tell Mama – só sei que ele é metálico. Eu não sei se é preto com emoção verde ou se é um verde tão escuro que é possível confundir com preto.

De qualquer forma, a qualidade do esmalte é surpreendente. Mesmo sendo muito escuro, ele não mancha em NADA na hora de limpar e, apesar do pincel magrelinho, é fácil de esmaltar e fechou a cor com suas camadas finas.

Deborah Lippmann - Don't Tell Mama 2

Pensei em usar ele puro, mas achei ele pouco natalino por conta do tom muito escuro. Daí resolvi tacar o Lucky Fairy, da Penélope Luz, por cima. E gente que coisa classuda.

Deborah Lippmann - Don't Tell Mama feat. Penélope Luz - Lucky Fairy 1

O Lucky Fairy é um esmalte de base verde, com inúmeros glitters de tons de verde diferente. Não sei se ele cobre sozinho, mas preferi não arriscar. Para ter uma noção da beleza do esmalte, que é a versão verde da coisa mais linda que já vi na minha vida: o Gitana.

Deborah Lippmann - Don't Tell Mama feat. Penélope Luz - Lucky Fairy 2

Essa é a segunda versão do esmalte e, da mesma forma que a primeira versão, também faz parte da linha regular da marca. Eu tenho a primeira versão, porém não sei por onde anda para dizer qual a diferença entre os dois. Mas prometo procurar e fazer uma comparação.

Só não sei quando.

Bolha-Gabs

 

Anúncios